Política: Conheça o executivo que implicou Temer e mais de 20 políticos em delação

Domingo, 11 de Dezembro de 2016

  • Ex-diretor chegou a ser condecorado com uma medalha do Mérito Legislativo em 2012
    Ex-diretor chegou a ser condecorado com uma medalha do Mérito Legislativo em 2012
A primeira delação da Odebrecht foi divulgada na sexta-feira (9) e o autor do depoimento é Cláudio Melo Filho, ex-diretor de Relações Institucionais da construtora. Melo Filho afirmou ao MPF que o presidente Michel Temer pediu ao empresário Marcelo Odebrecht R$ 10 milhões para o PMDB, em 2014, durante campanha eleitoral. O texto cita mais de 20 políticos, entre eles a cúpula do PMDB.

A importância do executivo, porém, estava além de seu cargo por se relacionar com congressistas e servidores públicos. O baiano de 49 anos era o suplente do ex-presidente Marcelo Odebrecht no conselho administrativo da empreiteira.

Melo Filho, que trabalhou por doze anos na área de relações institucionais, era um homem de confiança de Marcelo, segundo apontou o MPF (Ministério Público Federal) em denúncia de maio deste ano. 

"A proximidade e a relação de confiança que se estabelece entre ele e Marcelo Odebrecht pode ser depreendida não apenas em decorrência de ser o suplente desse em diversos Conselhos de Administração, mas, ainda, do teor dos e-mails apreendidos na sede da empreiteira", de acordo com texto da denúncia.

Segundo investigação do MPF, o nome de Melo Filho constava nos e-mails em que executivos trocavam informações relacionada a políticos, servidores públicas e negócios com a Petrobras.
Na denúncia do Ministério Público, foram anexadas 21 mensagens em que o ex-diretor aparece como um dos remetentes.

Nos e-mails, Marcelo Odebrecht instrui, por exemplo, a seus funcionários que "CMF" deve ser informado de reuniões com executivos da Petrobras. A sigla se refere ao nome de Cláudio Mello Filho, de acordo com a investigação.

" Há (...) diversas mensagens em que Marcelo Odebrecht orienta a outros executivos seja Cláudio Melo Filho (por diversas vezes referido pelo acrônimo "CMF", em evidente alusão a seu nome) atualizado sobre estratégias e importantes decisões e informado de compromissos relevantes", diz trecho da denúncia.



fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2016/12/10/perfil-claudio-melo.htm

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo: O Endosso-Mandato e o Endosso-Translativo

Artigo: Voz de Prisão: Quem pode e quando se pode dar ...

Comidas Típicas do Piauí