Ovelhas Negras: Procurador de Justiça do RS perde o cargo, enquanto juiz da Bahia vai para aposentadoria

Quinta Feira, 30 de Março de 2017


Meus Amigos,

Em todas as profissões há " ovelhas negras ", aqueles profissionais que levados pela ganância do dinheiro fácil, desviam-se de suas nobres funções. A maioria tem ido vestir o pijama ( aposentadoria ) mas há aqueles que, pelo conjunto probatório, perde o cargo. Triste, considerando  ter sido aprovado em Concurso Público, seja para juiz de direito, seja para promotor de justiça, o que deve ter-lhes tomado algumas horas de sono em estudo, porque a concorrência é pesada.

Nestes últimos 15 dias, duas decisões que afetará, sobretudo, a hombridade e reputação destas duas famílias, . Acompanhe:

No CNJ, Cármen Lúcia usa processo de juiz da Bahia para criticar patrimonialista brasileiroResultado de imagem para fórum de sento sé bahia

Fórum de Sento Sé - BA

O juiz Vítor Manoel Sabino Xavier Bezerra , da Bahia e que já se encontrava afastado de suas funções há 3 anos, foi julgado pelo CNJ que aplicou a pena de aposentadoria compulsória. O juiz teria valido de seu cargo para atuar, com provas robustas, em conflito agrário e, nesse disputa de terra, envolvia-se em uma área de alto potencial de geração de energia elétrica, com informações privilegiadas e o uso do aparato policial em seu favor.

A ministra Cármem Lúcia disse que " é impossível um juiz permanecer na magistratura com este tipo de conduta a ensejar que não se tenha a superação de um estado de pouca civilidade "

O cúmulo chegou ao ponto do juiz mandar derrubar uma torre de medição de energia eólica, pertencente a empresa Eólica Biobrax S/A Energias Renováveis, e, inconformado, teria mandado força policial invadir as terras da empresa porque esta mantinha uma milícia armada.

O fato ocorreu em Sento Sé, no norte da Bahia.


fonte: http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2017/03/28/no-cnj-carmen-lucia-usa-processo-de-juiz-da-bahia-para-criticar-patrimonialista-brasileiro/
imagem do blog Edenevaldo Alves



&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&



Perda de cargo de procurador de justiça por também advogar

Imagem relacionada



O procurador Anselmo Jerônimo de Oliveira, do Ministério Público de Santa Catarina, teve seu cargo cassado na semana passada, por também advogar em causas privadas. Anselmo também é acusado de participar de um conluio com advogados que subscreviam as peças que ele produzia.
O ato de exoneração foi publicado pela Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de SC, depois que o recurso movido pelo ex-procurador no STF transitou em julgado em dezembro do ano passado.
Em 2012, Anselmo Jerônimo de Oliveira havia sido condenado pelo TJ catarinense, a pedido do Ministério Público estadual, onde ele mesmo trabalhava. Segundo o MP-SC, “foram encontrados e-mails funcionais do então procurador tratando de casos privados, em que ele teria atuado como advogado”.
No processo que condenou o procurador à perda do cargo, foram deferidas as quebras do sigilo fiscal, bancário, telefônico e telemático do réu, momento em que foi constatada “a existência, em seu computador de uso pessoal na repartição pública, de um grande número de arquivos de peças processuais, as quais teriam sido anexadas.


fonte: www.espacovital.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo: O Endosso-Mandato e o Endosso-Translativo

Artigo: Voz de Prisão: Quem pode e quando se pode dar ...

Comidas Típicas do Piauí