MT: Deputados criam CPI para investigar membros do Ministério Público Estadual

Quarta Feira, 02 de Dezembro de 2015


O presidente da Assembleia, Guilherme Maluf negou que CPI atuará como "represália" ao MPE

O presidente da Assembleia Legislativa do MT,  deputado Guilherme Maluf (PSDB), rebateu as declarações do PGJ do MT, Paulo Prado  que classificou como uma "tentativa de intimidação" e "represália” a instalação da CPI para investigar membros do Ministério Público Estadual (MPE).
“Desde que se iniciaram no parlamento as discussões sobre a criação da CPI, a Mesa Diretora tem se posicionado de forma respeitosa junto ao MPE, impedindo julgamentos precipitados e destacando a história do órgão e de seus membros”, afirmou, por meio de nota.


“Fim do silêncio”

Em um ofício encaminhado ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG), o procurador Paulo Prado se manifestou, pela primeira vez, sobre a CPI instalada na Assembleia.

O chefe do MPE em Mato Grosso afirmou que está "seguro" quanto aos valores e legalidades das cartas de créditos emitidas a procuradores e promotores de Justiça. E que está à disposição da Assembleia Legislativa para qualquer tipo de esclarecimento.

Prado: tentativa de intimidação do MP estadual


Ele assegurou que o Ministério Público continuará "firme" e, em hipótese alguma, se intimidará. “Em todo o Estado, o Ministério Público continuará atuando normalmente em suas diversas áreas de atribuição e, em especial, no combate à corrupção. Estamos à disposição da CPI, mas não admitiremos que o Ministério Público seja alvo de amordaça e achincalhamento”, afirmou.






fonte: Midia News
na íntegra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artigo: O Endosso-Mandato e o Endosso-Translativo

Artigo: Voz de Prisão: Quem pode e quando se pode dar ...

Comidas Típicas do Piauí